Sicomercio e FecomercioSP são favoráveis à manutenção da Black Friday no fim de novembro

Para Entidades, a data já está consolidada no mercado nacional e qualquer alteração terá pouco efeito prático para o varejo

O Sindicato do Comércio Varejista de Limeira (Sicomercio) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio do Conselho de Comércio Eletrônico, são favoráveis à manutenção da Black Friday para o fim de novembro, data já consolidada no mercado nacional.

A sugestão para alterar a data da Black Friday a partir de 2018, que passaria de novembro para o mês de setembro ou outubro, está sendo discutida pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). A alteração tem como objetivo diminuir o impacto de vendas e a margem de lucro da Black Friday sobre o Natal.

De acordo com a Ebit, no Brasil, o varejo online vendeu R$ 1,9 bilhão na Black Friday de 2016, uma alta de 17% em relação ao evento do ano anterior.

Para o presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e CEO da Ebit, Pedro Guasti, o crescimento da Black Friday no mundo, com base em uma mídia espontânea e nas estratégias comerciais das empresas americanas, já está consolidada no mercado nacional. “A data é esperada com ansiedade pelos consumidores brasileiros que têm acesso não somente às ofertas nacionais, mas também ao que é ofertado mundialmente via comércio eletrônico.”

Eduardo Hervatin, presidente do Sicomercio, diz que o Black Friday começou no Brasil de forma tímida mas, após seu início, anualmente vem crescendo mais que qualquer outra data no calendário do comércio. “Gigantes do comércio eletrônico foram os primeiros a trazer esta novidade para o Brasil, motivados por suas matrizes nos EUA. Logo os e-commerces menores passaram a aproveitar a data em resposta à concorrência. Hoje, todos os setores (físicos e virtuais) adediram ao Black Friday e muitos consumidores economizam muitos meses só para aproveitar as ofertas desta data. São muitos anos acostumando o consumidor a uma data internacional, por isso não vejo sentido em antecipar”, explica.

Para o Sicomercio, os meses sugeridos de setembro ou outubro preocupam os varejistas, pois coincidem com o calendário de lançamento da indústria da moda e também a principal data dos varejistas de brinquedos antes do Natal. As Entidades ainda reforçam que a proposta de alteração, caso venha prosperar, terá pouco efeito prático ou, quando muito, o varejo brasileiro irá criar mais uma data promocional no mercado brasileiro sem que a Black Friday sofra qualquer correção de rumo no varejo.

65 recommended